Reciclagem com tampinha de garrafafeatured

Olá pessoal,

Hoje vou mostrar uma idéia bacana de como reciclar as tampinhas de garrafas:

Esse joguinho da foto comprei de uma senhora que passou vendendo no meu serviço e achei super válida a idéia de reciclar e ainda ganhar um dinheirinho:

Ela me contou que faz assim:

Encapou várias tampinhas de garrafa com tecido (usou uma malha em tom de marron café) e formou vários fuxicos…

Depois uniu 6 tampinhas uma na outra com um pontinho de linha da mesma cor do tecido.

Juntando 6 tiras dessa, foi formando mais 6 + 6 + 6 até formar um quadrado, tudo com pontinhos…

Criou um Protetor de panela. Aquele negócio que colocamos na mesa embaixo das panelas quentes sabe?

Ficou muito lindoo…

Ela vende o joguinho com 3 quadrados de aproximadamente 18 centimetros!

O fuxico pode ser feito com retalhos de tecido, melhor malha e encapando aquelas tampinhas de metal ou aquelas de plástico das garrafas pet.

Ótima idéia pra proteger sua mesa do calor das panelas e ainda reciclar o que ia para o lixo, certo?!

Agora uma Poesia linda sobre recilagem:

Dança das latas

(…)

Admira ver todos os dias
Coisas de valor juntando-se à porcarias.
Os garis ajuntam em sacos,
Se não podem varrem os cacos
Lá se vão objetos levados
Que poderiam ser reciclados.

Será tudo descarte?
O plástico, o alumínio, o vidro que parte?

Bem vinda a ecologia, a paisagem…
Por que não a reciclagem?
Do velho ao garoto,
ajuda há de ter, de cada um, um pouco.
O tema é catar,
tudo que conseguir ajuntar.

Se olharmos o aspecto financeiro
É forma de ganhar dinheiro.
Cresce o poder do salário,
De quem nasceu operário.
Auxilia a quem tem
E a quem quer ganhar também.

Em cidade do interior paulista,
Se contar ninguém acredita…
Uma escola viu como ciência,
A força de vontade e paciência,
Um laboratório montou,
Com as sucatas que acumulou.

Veja bem – se não me engano…
Parece ser do “lixo” o gás metano!

No que concerne ao meio ambiente:
Cidade limpa faz bem a gente.
No que diz a lei municipal:
“Lixo” – a céu aberto – faz mal.
Não é um tanto esquisito
Ver gente morrer por este ou aquele mosquito?

Idéia, criatividade e propostas,
Merecem respostas.
Tem de ser importante…
Devem ser passadas adiante…
Porque flagelos como dengue e cólera
São na natureza lançados a toda hora.

Fonte:
Poesia feita pela professora Rosangela Aparecida França Neves

Beijinhos e bom fim de semana a todos!!

 

Sobre o autor

Marcia Cunha

Contadora por formação e arteira de coração. Márcia Cunha nasceu no Paraná, começou no mundo da Blogosfera como um hobby e decidiu compartilhar suas ideias, projetos que inventa para decorar sua casa e suas receitas que testa nos finais de semana para os amigos.

DEIXE UM COMENTÁRIO